AERÓBICO EM JEJUM ( AEJ ) 

Por Dra. Heloisa Rocha

Entenda o que é AEJ ( Aeróbico em jejum )

Quem acompanha as novidades “fitness”  já deve ter ouvido com certeza sobre esse assunto. Indicado para quem visa o emagrecimento por atuar diretamente na gordura acumulada por não utilizar as calorias de alimentos ingeridos antes do treino. Apesar de ter uma “corrente” negativa, se bem empregado pode ajudar nesse processo de perda de peso.

Para que ele possa ter bons resultados, algumas recomendações tem que serem seguidas:

1 – A mais importante é com relação ao tempo e a intensidade do treino-o-treino de aerobiose em jejum deve te uma duração entre 30-45 minutos e numa intensidade baixa, garantindo assim que as gorduras sejam utilizadas como fonte primária de energia, numa faixa entre 60-70 % da frequência cardíaca máxima. Uma intensidade mais forte vai levar o organismo a utilizar a glicose  que se encontra baixa e isso induzirá a liberação de dois hormônios: glucagon ( quebrando o glicogênio hepático em forma de glicose e lançando na circulação ) e o cortisol (produzindo glicose a partir da degradação da proteína muscular) na tentativa de aumentar a glicose circulante e, caso essa suba, vai interferir na quebra das gorduras, que é o que se está pretendendo. Nesses casos,  pode-se esperar entre 30 a 60 minutos para o inicio de refeição no pós treino, prolongando o tempo de mobilização das gorduras. Dê preferência à alimentos proteicos para ajudar a evitar o catabolismo, que é a perda de massa magra.

Mas não comece com 40 minutos logo de inicio, vá adaptando seu corpo com exercícios de 10 minutos e vá aumentando a cada dia para que seu corpo se acostume à esse treino, pois se você simplesmente sair um dia da sua cama, não comer nada e ir treinar sem esse preparo prévio, você rapidamente esgotará os seus depósitos de ácidos graxos e triglicerídeos intramusculares pois seu corpo não está tão rápido nos processos de mobilização das gorduras das células no fígado e por isso, vai ” lançar mão ” da mais próxima fonte utilizável, a glicose . Tal quadro pode levar a tonteiras, náuseas e vômitos e desmaios, sem citar uma elevação exagerada de cortisol, induzindo a uma perda de massa magra e retenção hídrica.

2 – Outra dica é a ingesta de água antes da atividade física para prevenir a desidratação. Uma boa estratégia é tomar uma xícara de café sem adoçar para aumentar seu rendimento e acelerar o seu metabolismo.

3- Tenha sempre um alimento de “sobrevivência”  caso você se sinta mal durante a prática da atividade física. Carregue uma barra de cereal e use-a caso você sinta os sintomas de hipoglicemia acima descritos. E se mesmo assim, não se sentir bem, suspenda a atividade.

No começo você realmente terá que fazer essas adaptações e os cuidados descritos acima, mas será de grande valia na sua perda de peso, sem contar que o exercício praticado logo pela manhã gera um dia de grande disposição e energia para encarar o seu dia  !